5 Respostas

+5 votos
respondida por Prata (27,1K pontos)
editado por
Ao contrário do que disse um colega, o Congo não é um país de liberdade econômica. Ele ocupa o número 147 no ranking de liberdade econômica. Fica abaixo de Mauricia (21), Botsuana (35), Ruanda (39), África do Sul (77), Uganda (83), Costa do Marfim (85), Marrocos (86), Burkina Faso (95), Cabo Verde (96), Tanzânia (97), Tuninsia (99), Namíbia (103), Nigéria (104), Gabão (109), Mali (113), Guiné-Bissau (118), Madagascar (119), Benin (120), Gana (122), Suazulândia (123), Senegal (126), Quênia (129), Zâmbia (132), Mauritânia (134), Lesoto (136), São Tomé e Principe (137), Egito (139), Etiópia (142), Gâmbia (145) e Guiné (146). Ou seja, é um dos países mais fechados da África e do mundo.

A liberdade econômica têm mudado Botsuana:

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-37306069



O colapso do modelo venezuelano:



A tese de que a queda do preço do barril de petróleo, explica o empobrecimento da Venezuela, também é furada:



Abraço.
+1 voto
respondida por Ouro (51,3K pontos)
editado por
É uma pena o que está acontecendo na Venezuela. Um dos países, literalmente, mais ricos da terra. As maiores reservas de cru estao alí.

A pouco vi um documentário que contava a realidade atual da RD Congo, um dos países mais ricos em recursos naturais do mundo, e na vez, um dos mais pobres. Logo vendo os motivos soube que USA e Europa especialmente, se aproveitam de tudas essas riquezas. Congo um país capitalista e livre mercado, vale dizer.

A mesma ONU (que lhe dizem bolso traseiro porque nao serve nem para se cocar os ovos) tem reiterado que existem quase 1 bilhao de pessoas que passam fome no planeta e que o problema se multiplicará perigosamente se nao agirem imediatamente. Para 2050, se estima, a fome pode atingir mais de 5 bilhoes de pessoas.

Em outras palavras, a cada quatro segundos uma pessoa é eliminada por meio do fome pelo sistema capitalista internacional e seus líderes ... e milhoes estao faminto$, dia após dia.

Suas "regras de distribuicao" sao algo perniciosas para aqueles que passam fome, porque se fossem para todos... nao existiriam. BENEFÍCIO EXTREMO EM UMA PARTE E EXTREMA MISÉRIA NA OUTRA. Um sistema abalado por toda classe de canalhas, que gera a morte de 10 milhoes de criancas cada ano.

O sistema de producao da mercadoria alimentícia cria fome e devora plusvalor através da exploracao dos humildes e necessitados e do esgotamento da fertilidade da terra. Mesmo assim, muitos ideólogos e propagandistas pagados pela "Ordem" negam que haja um determinado genocídio económico, político e midiático dos seres humanos empobrecidos.

Assim que tenha cuidado quando ver a desgraca... pela simples inclinacao política e/ou ideólogica, hein.

__________

Lendo a resposta do colega Peregrino, concordo em que Congo nao é um país de "liberdade económica" para a visao internacional e organismos internacionais em geral, mas sim é um país que foi é sugado pelo depravado poder das multinacionais apoiadas pelos governos centrais dos seus países de origem. Eles fomentaram e fomentam as guerras internas, apoiando a governos locais corruptos e genuflexos aos interesses dos capitais estrangeiros. Que maior "livre mercado" que esse onde só uma parte é a grande favorecida?

" Uma paz fracassada e parcial foi feita há uma década. No leste do Congo, há uma nova guerra, uma complexa rede de rivalidades internas e internacionais com grupos rebeldes que se opõem ao exército e à ONU, enquanto pequenas milícias comunitárias contribuem para a instabilidade geral.

O país entrou em colapso, as estradas não se conectam mais às principais cidades, a assistência médica depende de ajuda e caridade. O novo regime é tão miserável quanto seus predecessores. Os portugueses, os belgas, Mobutu e o atual governo deliberadamente sufocaram o desenvolvimento de um sistema estatal, militar, judiciário e educacional forte, porque interferiam em sua missão primordial: ganhar dinheiro com o que está sob a terra.

Os milhões de dólares que esses minerais geram trouxeram nada além de miséria e morte para as pessoas que vivem acima, enquanto "enriquecem uma elite microscópica no Congo e a seus patrocinadores estrangeiros" e sustentam nossa revolução tecnológica no mundo desenvolvido.

O Congo é uma terra distante, embora nossas histórias estejam intimamente interligadas. Nós (países ricos) prosperamos graças a um "relacionamento assimétrico e injusto, mas somos totalmente cegos a isso". O preço dessa miopia tem sido o sofrimento humano em uma escala inimaginável."

Fonte; Dan Snow
Historiador. Especial para BBC Mundo Internacional.

Leiam o caso da "pilhagem" de recursos no Congo por parte da canadense AB Minerals, para acrescentar informacoes.

O liberalismo económico(que na verdade é NEO-LIBERALISMO) o apioamos mas sob regras justas e equitativas entre os países do mundo, algo que nao acontece atualmente. Nao nos mintamos. Os paises que se tornaram ricos foi justamente usando um injusto protecionismo nos ámbitos que estavam em desvantagem e sendo "amplos e livres" no que sao muito competitivos..¿que há de justo nisso?.

Está em espanhol, é um documentário muito sério por parte do canal alemao Deustche Welle.




Pronto, agora me vou que tenho turno para fazer mostra de sangue para análise em uma hora.
0 votos
respondida por Bronze (21,3K pontos)
Lá até morrer em paz não se pode.
0 votos
respondida por (1,9K pontos)
Mas se vai cremar, já tá morto.

Assim espero...
0 votos
respondida atrás por Bronze (13,8K pontos)
Não tem onde caírem mortos, literalmente.
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...