+4 votos
44 visitas
perguntado em Religião e Espiritualidade por (3,8K pontos)
editado por

Está explicito que alguns ensinamentos eram ministrados só aos iniciados e ao populacho e gentios só explicava por simbolismos.

Até hoje a árvore do judaísmo tem muitos ramos.

Você  pode dizer o quê?

4 Respostas

+1 voto
respondida por Prata (43,8K pontos)
selecionada por
 
Melhor resposta
De acordo com o testemunho pessoal de rabino Yeshua (Jesús), nao é correto desanexar a proposta teológica fora do judaísmo nao. É assim, apesar da construcao cristológica subsequente né. Em vez disso, o estudo detalhado dos documentos permite concluir que a pregacao de Jesus pretendia, de fato, transmitir os ensinamentos da Torá(pentateuco) e da Lei Oral judaica, dedicando especial atencao aos seus componentes éticos.

Jesús nasceu, viveu e morreu como judeu, e nunca teve como intencao criar uma nova religiao.
comentado por (3,8K pontos)
"Jesús nasceu, viveu e morreu como judeu, e nunca teve como intencao criar uma nova religiao." Fato!

Mas supõem alguns que ele houvera sido Essênio como seu primo João Batista, outros de que compartilhara com os Zelotas. Havia um sem número de seitas, e algumas bem fechadas. O foco da pergunta é esse.
comentado por Prata (43,8K pontos)
Jesús era da seita dos essenios. Estes comemoravam a ceia de páscoa com calendário próprio; um dia antes, e sem cordeiro, pois eram veganos.
No dia de a celebracao da última páscoa o cordeiro era o mesmo Jesús, que ia morrer no dia seguinte. Isto resolve o dilema sobre a data da morte de Cristo(os 3 sinópticos, Lucas, Marcos e Mateo colocam a morte no dia da páscoa judaica), Juan disse que Jesús morreu enquanto sacrificavam os cordeiros, oseja o dia antes de páscoa.

Mas ¿qual era a relacao de Jesús com os essenios?, ¿porque ninguém citou eles no novo testamento?, Ninguém sabe responder.
+1 voto
respondida por Ouro (74,3K pontos)
Jesus estava acima de todos os mestres judaicos, ele era o Messias anunciado no velho testamento por muitos profetas e no novo testamento é dito que o o nome de Jesus está sobre todos os outros nomes desse mundo.

Felipenses  2:9-11

Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.
_____________________________
Hebreus 3:1-16

Por isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão,

2 Sendo fiel ao que o constituiu, como também o foi Moisés em toda a sua casa.

3 Porque ele é tido por digno de tanto maior glória do que Moisés, quanto maior honra do que a casa tem aquele que a edificou.
comentado por Ouro (74,3K pontos)
Eu não conheço a passagem bíblica em que Jesus diz que ensina esoterismo, se puder postar eu agradeço.

E Jesus não pertencia a nenhuma vertente do judaísmo, ele pregava contra os fariseus, saduceus e outros porque estavam nos erros.
comentado por (3,8K pontos)
Primeiro você precisa saber o que é esoterismo, depois eu digo onde é que Jesus explicitou seu esoterismo. Você deveria saber, se estuda o evangelho,mas eu não me furto a dizer.

Só vou repetir mais dez vezes: Havia várias vertentes de judaísmo. Por óbvio Jesus teria que pertencer a uma. Se não pertencesse a nenhuma, não seria judeu. Desconfia-se que ele teria conhecido os essênios, mas também conviveu com os zelotas e poderia ter sido um nazireu.
comentado por Ouro (74,3K pontos)
Esotéricos negam o céu e o inferno, com certeza não era o caso de Jesus.

E Jesus não pertencia a nenhuma vertente de crença dos judeus, desde criança ele mostrava ser diferente , pregava as palavras puras de Deus, sem influências dos ensinamentos das crenças judaicas existentes no época.
comentado por (3,8K pontos)
Esoterismo é uma característica de ensino. Significa ensino interno, reservado, oculto. Não tem nada a ver com céu e inferno. Jesus praticava ensinos só reservados aos iniciados isso está explícito em  Marcos 4:10 a 12:

“Quando Jesus ficou só, os que estavam junto dele com os doze o interrogaram a respeito das parábolas. Ele lhes respondeu: A vós outros vos é dado conhecer o mistério do reino de Deus; mas, aos de fora, tudo se ensina por meio de parábolas, para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam; para que não venham a converter-se, e haja perdão para eles”

Quando um mestre ensina segredo aos alunos iniciados e mais próximos, isso é ESOterismo.

Quando um ensino é público com regras e detalhes sem segredos é EXOTERISMO

Quanto a pregar as palavras puras de Deus, isso é sua crença, respeito isso porque é sua fé, mas não creio nisso, não. E não é verdade que pregava sem influências dos ensinamentos das crenças judaicas, uma vez que ele disse que não veio destruir a Torá. Torá era a crença judaica da época, as regras civis, cerimoniais e religiosas da época.

Ok  Kevim, fiquemos por aqui. Tenha uma boa noite!
comentado por Ouro (74,3K pontos)
editado por
Se esoterismo não crê em céu ou inferno, isso vai totalmente contra os ensinamentos de Jesus, e inclusive dos judeus também, nunca podemos dizer que ele era esotérico só porque ensina seus discípulos em particular.

E não é só a minha fé, mas sim palavras biblicas, é a fé de todos que crêem em Deus, o autor das palavras bíblicas.

Ok Paul, paramos por aqui, boa noite
+1 voto
respondida por (284 pontos)
Jesus não participou de nenhuma das correntes judaicas. Foi esse um dos motivos dos líderes religiosos quererem a morte dele.

Jesus disse que veio cumprir a lei mosaica e que depois que essa fosse cumprida ela poderia passar. (Mateus 5:17,18) Uma vez que Cristo cumpriu a lei ele a removeu por meio de sua morte.

O cristianismo começou quando Deus, por meio de Cristo, enviou o espírito santo aos discípulos em Pentecostes de 33 d.C. E a partir daí, os seguidores de Cristo deixaram de seguir a religião judaica e passaram a divulgar o evangelho (boas novas) sobre Jesus.
comentado por (284 pontos)
Bem, talvez você esteja se referindo às diversas tradições que os judeus acrescentaram à lei mosaica.  Jesus citou uma destas no Sermão do Monte quando ele disse "Ouvistes que se disse: Deves amar ao teu próximo e odiar o seu inimigo." A lei mosaica nunca disse que se deveria odiar o inimigo. Isso foi algo que as correntes judaicas acrescentaram à lei.

Jesus cumpriu a lei mosaica e não a tradição judaica. Já os cristãos não estão mais sob a lei mosaica, mas debaixo da lei do Cristo.

Quanto aos escritores dos evangelhos existem documentos antigos, em especial os dos pais da igreja que nos ajudam a concluir que os escritores foram Mateus,  Marcos (baseado no  que Pedro lhe contou), Lucas (baseado em fatos que ele mesmo pesquisou) e João, apóstolo, primo de Jesus.

Que ocorreram tentativas de modificar a Bíblia é um fato bem conhecido, mas comparando diversos manuscritos e diversas traduções a gente consegue perceber o que foi alterado, por quem e porque.

Hoje em dia, com a facilidade da internet temos os manuscritos bíblicos e um milhão de traduções diferentes da Bíblia on line. Dá para a gente conferir qualquer informação. Isso ajuda a separar o joio do trigo, por assim dizer.

Agora deixa eu perguntar:

Conhece algum exemplo específico de alteração da Bíblia?


O que você quer dizer por fundamentalismo e sectarismo? Pergunto porque existem diversas opiniões diferentes sobre o que são estas coisas.
comentado por (3,8K pontos)
Leia Andre Chevitarese, historiador e professor de Religiões sobre como os evangelhos foram compilados e terá uma visão diferente dos cristãos tradicionais. Ou então Bart Ehrman especificamente sobre "quem alterou a Bíblia e por quê)  Sobre aadulterações na Bíblia há um versículo inteiro inserido no Evangelho de João, se não me engano,  feito pela ICAR e ela se penitenciou sobre isso. Lutero era um crítico, mas compactuou com essa mixórdia cristã entre os alemães de sua época.
O bom cristão separa sua fé da letra fria. Faça isso!
comentado por (284 pontos)
Então.... Acho que você se refere ao texto de 1 João 5:7 acrescentado para apoiar a doutrina trinitária desenvolvida no Concílio de Niceia. Atualmente este trecho foi reconhecido como acréscimo e removido até mesmo das traduções católicas.

Conheço outros trechos acrescentados, no evangelho de Marcos, onde se diz que quem crer e for batizado será salvo e quem não crer será condenado  (razão óbvia, obrigar as pessoas a aceitarem o catolicismo).  Também aquele famoso trecho da pecadora do atire a primeira pedra é uma inserção posterior. E ainda tem aquele da Verônica que enxugou o rosto de Jesus e ficou a marca num pano. Também é uma adição posterior.

Estas são as principais que eu conheço. Sem contar, evidentemente, os livros apócrifos.

Faltou você me falar sobre sua visão do que é fundamentalismo e sectarismo. E gostaria ainda de saber porque você considera a Bíblia letra fria.
comentado por (3,8K pontos)
Fundamentalismo é ler os textos como se representassem realidades objetivas: Adão e Eva, Serpente falante, milagres etc Sectarismo é a divisão e repulsão a doutrinas que variam de conceitos dentro da mesma vertente: Um exemplo são os Batistas tradicionais e os reformados, os Católicos Romanos e os Ortodoxos, os Assembleianos e os Adventistas.

E sobre "letra fria" é ler sem separar o que é lenda, mito e simbolismo, além do anacronismo cultural e temporal. Achar que todo o texto é sagrado e válido é seguir pela letra fria, é fundamentalismo que é um passo para o fanatismo doentio.
comentado por (284 pontos)
OK. Você se refere ao movimento fundamentalista. Queria saber a que se referia pois vejo o fundamentalismo mais como algo ligado à atitude, que enfatiza a obediência rigorosa e literal a um conjunto de dogmas e princípios básicos. Algo mais voltado para o integrismo podendo estar ligado à religião ou não.

Quanto ao que é realidade ou não: Qual a base para se acreditar que algo é real ou não? E como se classifica algo como lenda ou não? Se acho que algo é lenda porque está de acordo com o que eu acredito que seja lenda, então isso também é um  fundamentalismo de minha parte. Se eu acredito que algo é lenda porque prefiro apoiar um grupo que pensa assim,  ainda que não tenha provas disso, mas apenas afirmações baseadas em crenças pessoais, ao invés de um grupo que pensa que a história é real, então também é uma atitude fundamentalista de minha parte.

Acredito que seja sempre interessante ouvir os dois lados, sem preconceitos e integrismo.

Quanto a sectarismo, concordamos. Acredito que seja isso mesmo.  Os conceitos variam por que as pessoas passam a seguir as opiniões dos homens.
+1 voto
respondida por (3,4K pontos)
A bíblia então foi escrita para um publico populachesco , pois o que tem de simbolismos,metáforas, entre linhas e cabos, não é fácil...
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...