+8 votos
76 visitas
perguntado em Política, Leis e Sociedade por Ouro (60,5K pontos)

E você é a favou ou contra o aborto? 

8 Respostas

+1 voto
respondida por Prata (26,4K pontos)
selecionada por
 
Melhor resposta
Que pena, é uma involução. Sou contra.

Abraço.
comentado por Ouro (60,5K pontos)
Eu também .... :(
+3 votos
respondida por Prata (29,5K pontos)
Bom dia, Cacau!

Sou a favor em caso de estupro, má formação cerebral e quando a mãe corre risco de Vida.

Em alguns casos, pode ser que a c­amisinha tenha furado, ou ela esqueceu de tomar a pílula adequadamente, total falta de informação quanto aos meios de evitar a gravidez (no caso de jovenzinhas), enfim, existem muitos fatores que fazem uma mulher tomar uma decisão tão drástica e triste.

Cada mulher sabe a vida que tem, então ninguém pode decidir por ela.

Beijos!

comentado por Cobre (6K pontos)
Concordo Itally, acho qie cada mulher deveria decidir por conta própria.
+2 votos
respondida por Cobre (6K pontos)
Ainda bem, estão evoluindo! Sou totalmente a favor e vc Cacau?
comentado por Ouro (60,5K pontos)
Sou contra SonerR
Acredito que só quem tenha o direito da vida é Deus.
Só sou a favor, em caso de estupro.
comentado por Cobre (6K pontos)
Mas sendo liberado ou não, as mulheres vão continuar abortando. Vc não acha melhor as mulheres poderem procurar profissionais da área do que procurar clínicas clandestinas e acabarem morrendo!?
+2 votos
respondida por Ouro (64,1K pontos)
Sou contra, não nos foi dado o direito de tirar a vida de ninguém, uma fecundação é prova de amor.

Beijos.
+2 votos
respondida por Bronze (10,9K pontos)
Sou a favor, a legalização do aborto nada mais é do que tornar legal uma prática que ocorre no submundo da medicina em clínicas clandestinas, até onde se tem conhecimento a legalização do aborto tem ajudado a reduzir os números da prática, pois o governo passa a ser obrigado a falar sobre o tema nas escolas, com a educação a respeito do processo cirúrgico, também será falado sobre como não precisar chegar a esse ponto.

E um motivo mais forte, não importa se eu concordo ou não com a prática, quando chegar no momento crítico de uma grávida recusar a gestação, não estarei lá para cuidar da criança e muito menos da mãe, uma criança não se alimenta de amor, muito menos terá condições de crescer em um ambiente onde já foi rejeitada no começo da gestação, isso quer dizer que a mãe começou a impulsionar uma carga hormonal forte desde as primeiras semanas, essa rejeição afeta na formação do feto e no desenvolvimento da criança.

Pensando de modo pragmático: O aborto jamais será a preferência das pessoas no lugar dos preservativos e outros anticoncepcionais, considerando se tratar de um processo cirúrgico e com riscos à vida, além de poder deixar sequelas e provocar disfunção hormonal permanente, então não consigo ser racional e pensar que alguém trocaria uma camis­inha de R$ 2,50 por uma cirurgia que mesmo com plano básico e subsídio do governo, terá um custo elevado, além da preferência ser sempre por clínicas particulares pela urgência do processo, não podendo ficar em fila de espera.


https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,paises-que-liberaram-aborto-tem-taxas-mais-baixas-de-casos-que-aqueles-que-o-proibem,10000050484

Essa é uma questão que não podemos analisar com um pensamento ortodoxo, já que não se trata de uma questão religiosa, se um grupo de religiosos é contra o aborto, basta que eduque seus membros, dê suporte e faça planejamento familiar para que isso não ocorra, porém a questão envolve o âmbito nacional, o qual as medidas devem ser levadas apenas pelo lado de condicionamento a cumprir o melhor atendimento possível para qualquer cidadão, sem discriminar por etnias, gênero ou credo, o que implica que uma decisão não pode ser arbitrária, por mais que alguém não concorde com algo, todo pensamento é uma formação pessoal, mas o convívio em sociedade não está limitado ao pensamento estreito que cada um determina para si.

Agora podemos aprender muito com a experiência da Argentina, principalmente observando como serão os investimentos em base familiar, educação preventiva e efetividade das novas clínicas autorizadas.
+1 voto
respondida por Cobre (7,3K pontos)
Sou a favor em casos de estupros.
+1 voto
respondida por Prata (27,1K pontos)
Nem a favor nem contra. Na Europa, o aborto já é legalizado a muito tempo. É permitido as "senhoras" abortarem nos hospitas públicos, até as 14 semanas de gravidez. Isso é legal.
+1 voto
respondida por Prata (35,7K pontos)
Nesse tema eu tô em fase de analisar argumentações, com nenhuma opinião formada.
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...