+7 votos
155 visitas
perguntado em Religião e Espiritualidade por (646 pontos)
????????????

4 Respostas

+1 voto
respondida por Bronze (11,4K pontos)
selecionada por
 
Melhor resposta
Dentro do judaísmo não existe um posicionamento específico para quem comete suicídio, eles possuem uma grande variedade de colocações a respeito das lamentações que temos em vida, que seria semelhante ao que na religiosidade ocidental ficou conhecido como purgatório.

Vale lembrar que o inferno das escrituras, parte de uma variação do movimento que surgiu dentro do cristianismo, não é um pensamento derivado da Kabbalah ou do próprio judaísmo ortodoxo, o qual tem posicionamento controverso, sendo autorizado a um judeu retirar a própria vida em caso de torturas e sendo obrigado a praticar atos que vão contra os ensinamentos de sua doutrina, sem chances de conseguir reagir, seria autorizado por exemplo durante a Segunda Guerra Mundial com o domínio Nazista.

Segundo as circunstâncias normais e conhecidas, especificamente na doutrina judaica, o suicídio é visto como um ato semelhante ao assassinato e considerado uma transgressão grave, sendo até mesmo o suicida impedido de ser sepultado ao lado de túmulos de outros judeus, mesmo que hoje a comunidade esteja em dúvidas, pois com os avanços em pesquisas sobre a saúde mental, é constatado que a maior parte dos casos de suicídio não foram cometidos dentro das mais perfeitas faculdades mentais, mostrando desequilíbrio de substâncias no cérebro, péssimo funcionamento do corpo e saúde debilitada.

O posicionamento também tem uma forte divisão, quanto à eutanásia, que para eles é totalmente proibida, exceto nos casos onde o paciente judeu é terminal e sem chance alguma de recuperação, o correto segundo a doutrina, é permitir que a pessoa morra o mais rápido e de modo natural possível, não sendo obrigado que prolongue a vida e o sofrimento, porém não é permitido facilitar isso com a morfina ou qualquer outro tipo de substância, apenas deve deixar que a morte ocorra naturalmente.

Por não fazer parte da comunidade judaica, não consigo te dizer o que exatamente a doutrina pensa a respeito e diz que irá acontecer no pós-vida com um suicida, uma das poucas coisas que é possível considerar, é que eles tratam casos e casos com diferenças, a motivação para o suicídio e em qual contexto ele ocorreu são mais importantes do que o ato em si.

Dentro da Kabbalah, existe o conceito de vazio e esquecimento, assim como o retorno para fazer parte do Criador novamente, o mais provável é que para o grupo de suicidas com motivações inválidas pela doutrina, seja o vazio e o esquecimento, embora o pensamento ortodoxo continue contrariado e se deparando com questões da psicologia e psiquiatria atual, enfrentando uma certa crescente em seus números dentro da comunidade, o que pode alterar essa perspectiva com o passar dos anos.
0 votos
respondida por Bronze (16,7K pontos)
véi, sei não, mas se Deus proibe tirar a propria vida, então o cabra vai queimar lá no fogo eterno!
Eu heim!!
Que dureza
Abrs Dan
Galooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo
0 votos
respondida por Ouro (65,1K pontos)
No judaísmo, o suicídio é semelhante ao assassinato. Assim como não é permitido tirar a vida de outra pessoa, não estamos autorizados a tomar a nossa própria vida, mas há um incentivo para as pessoas em estágio terminal.

Abraços.
–1 voto
respondida por Platina (77,8K pontos)
O judaismo continua com os erros do passado, que os colocaram no castigo, não é uma fonte de referência de fé.
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...