+8 votos
228 visitas
perguntado em Política, Leis e Sociedade por Prata (25,1K pontos)

11 Respostas

+5 votos
respondida por Ouro (56,1K pontos)
É aí que ela tem que ganhar mais, são duas vidas agora... lol
comentado por Prata (25,1K pontos)
Òh, amei esta....tão óbvio né Dreamy ^^
+4 votos
respondida por Bronze (20,2K pontos)
Não tenho muita coisa pra falar do Bolsonaro, as coisas que ele fala são superficiais e genéricas...não dá pra levar a sério.

Independente se a mulher engravida ou não minha posição vai ser sempre a mesma, todos devem ganhar o mesmo salário caso exerçam a mesma função.

A empresa contrata sem saber se a mulher vai ficar grávida ou não, se não me engano, durante o período de licença maternidade a empresa só paga os encargos sociais e recolhe os direitos proporcionais do trabalhor referente aos meses de licença (FGTS, FÉRIAS, 13º etc...), o salário quem paga é o INSS.

Uma boa empresa sempre irá fazer reservas de contingência pra tudo que achar necessário, uma grávida nunca foi motivo pra arruinar as finanças de uma empresa, até porque não são todas as trabalhadoras que ficam gestantes de uma só vez, a empresa também pode fazer contratos por tempo DETERMINADO com alguém para substituir a mulher no período de ausência.

Sobre a questão salarial as empresas pagam o piso da categoria igualmente, independente se for homem ou mulher, isso é lei. Mas nada impede os funcionários de negociar uma bonificação, gratificação a mais, isso é opcional da empresa. Nesse aspecto eu acho que a mulher precisa ter mais iniciativa de chegar na gerência e negociar um aumento, porque o que já presenciei na minha vida enquanto trabalhador foi que só os homens chegaram no chefe pra negociar.

Sobre a questão de mulher ganhar menos porque é mais fraca, eu tenho minhas considerações....existe alguns trabalhos pesados que poucas pessoas querem fazer, e geralmente são esses que tem salários maiores, exerce a atividade quem consegue, geralmente são os homens....quanto a funções em setores administrativos, as mulheres com certeza podem competir igualmente com os homens, porque se trata de força intelectual.
+3 votos
respondida por Bronze (16,3K pontos)
Bolsonaro não falou isso!

O que ele falou foi o óbvio: O empresário PREFERE contratar homem pois são menos despesas...e fazem o certo, haja vista já a altíssima carga tributária do Brasil.

Esse pensamento de igualdade que as mulheres defendem inclusive na iniciativa privada necessitaria de intervenção estatal para tal, e nós sabemos muito bem qual é o resultado disso!

Veja o vídeo que ele {O próprio Bolsonaro em carne e osso, não a mídia que borra a imagem dele} fala sobre o assunto:




comentado por Bronze (23,2K pontos)
Ter sido de uma forma com você não quer dizer que é o único jeito possível e aceitável. Conheço homens que cuidam dos filhos sozinhos.

E a minha, particularmente, tem a presença forte do pai e da mãe. Eu passo a manhã com ela, levo pra escola antes de vir trabalhar, o pai busca e fica com ela até eu voltar do trabalho, às 22h. Nós dois a planejamos, nós dois a fizemos, nós dois sustentamos, nós dois educamos, e nós dois cuidamos.

Não vejo nenhum motivo para ser diferente disso.
comentado por Bronze (23,2K pontos)
Minha mãe era financeiramente dependente do meu pai e isso fez com que minha infância fosse um inferno! Ele só bebia e enchia o saco, e minha mãe não tinha coragem de se separar por medo de não ter como nos sustentar.

Eu juro que eu preferia ter passado todos os dias da minha infância em uma creche, sabendo que eu ia chegar em casa e ia poder ficar em paz com minha mãe e irmãos, e não tendo nenhum bêbado pra infernizar nossas vidas!

Dependência financeira causa aceitação de coisas que são inaceitáveis. O mercado não se preocupa com isso, mas o governo tem que se preocupar.
comentado por Bronze (16,3K pontos)
“Dependência financeira causa aceitação de coisas que são inaceitáveis. O mercado não se preocupa com isso, mas o governo tem que se preocupar.“

Ao meu entender, o governo nunca se preocupa com ninguém, apenas com o que estar entrando de grana. E como falei em comentários anteriores, governos que interferem no mercado causam apenas problemas e mais desemprego.


O ponto é: As mulheres saem para trabalhar e o homem também, daí, qual seria a figura paterna que iria acompanhar a criança.....

Não é por menos que as mulheres têm cada vez menos filhos, pois querem ser independentes financeiramente - e isso é bom.

O mundo tá mudando, não há retrocesso!

O que o Bolsonaro falou foi simplesmente o óbvio, as mulheres causam mais despesas porque ainda são a principal figura no desenvolvimento de uma criança - necessitam se ausentar. E não deveria ser por menos, existe toda a questão da amamentação que não deve ser pulada.
comentado por Bronze (23,2K pontos)
A amamentação é nos dois primeiros anos. Defendida por lei como direito de se ausentar do trabalho, apenas 4 meses.

Mãe precisa se sustentar.

Pai precisa se sustentar.

Retrocesso é achar que mãe, que também tem que se sustentar, tanto quanto o pai, pode ganhar menos a vida inteira, por passar dois anos amamentando - sendo que a legislação só lhe da QUATRO MESES pra amamentar em tempo integral.

De todo o resto do processo, o pai também tem que estar presente, ao meu ver.

"Ao meu entender, o governo nunca se preocupa com ninguém, apenas com o que estar entrando de grana."

Nisso, você tem toda razão. A pergunta é: está certo isso??? Temos que aceitar isso?
comentado por Bronze (23,2K pontos)
A questão é: só não há retrocesso porque nem todos pensam como Bolsonaro, e lutamos pelos nossos direitos embora ele não concorde com isso.
+2 votos
respondida por Cobre (9,6K pontos)
Ágatha, até quando certos seguimentos machistas da sociedade vão ficar buscando justificativas para continuar depressiando a mulher?

Bolsonaro, um bhostia!
comentado por Prata (25,1K pontos)
É um machismo camuflado das melhores intenções possíveis, tudo pensando no nosso conforto e bem estar! rs
+2 votos
respondida por Bronze (20,5K pontos)
Queria saber onde o pessoal conseguiu essa informação que mulher rende menos para a empresa.
Se é para partir de suposições sem fundamento, vamos lá:

Uma empresa que segue os preceitos feministas atrai bem mais clientes mulheres.

Propaganda vende. Se você faz uma propaganda mostrando como sua empresa luta pela igualdade você vende.

Homens roubam mais. Então se você quiser ter menos chances de ver produtos seus sumindo no estoque, contrate mulheres.

Trabalhador feliz trabalha mais. Mulheres animam o ambiente de trabalho.

...

Quanto ao discurso anti-intervenção estatal, não sei no que foi baseado. A China é hoje o país que mais cresce no mercado.
+1 voto
respondida por Bronze (23,2K pontos)
editado por
É um discurso burro, sobre vários pontos de vista. O que ele quer realmente - e ficou implícito em vários dos discursos dele - é que as mulheres voltem pra casa e não trabalhem, fiquem cuidando dos filhos.

1º São poucos os homens que conheço que ganham bem o suficiente, hoje em dia, pra sustentar uma família sem a renda da mulher.

2º Essa "dependência" aumenta os casos de violência doméstica, afinal, a mulher teria que voltar a se sujeitar a qualquer coisa pelo sustento de si própria e dos filhos - ou seja, a mentalidade dele é retrógrada, e nos faria voltar pras cavernas!

3º os bebês precisam nascer pra perpetuar a espécie, e precisam de cuidados. A ideia de que só a mulher tem que cuidar dos filhos, é errada, sexista e absurda! Pra começar, é absurdo que a licença paternidade dure só cinco dias, quando uma mulher precisa de uns 15 pra se recuperar totalmente de uma cesariana. E depois, bebê acorda a cada 3 h, a rotina é pesada demais pra uma pessoa só. A mulher fica cuidando só do bebê... E quem cuida dela? Ela também precisa comer, tomar banho.... Enfim. A licença paternidade precisava ser maior. Quando um filho fica doente, pai também tem obrigação de levar no médico. Quando há problema na escola, o pai também tem obrigação de ir tentar resolver. E por aí vai.

Mulher engravida... E homem, não tem filho? A mulher faz com o dedo?

Vou fechar com o link de um texto que ilustra mais ou menos a última parte do que eu disse. Ser mãe não era pra ser algo tão solitário!

https://m.facebook.com/paitododia/photos/a.1672634416373627.1073741828.1650630748573994/1776674915969576/?type=3
comentado por Prata (25,1K pontos)
Amei de novo, Baby...o pessoal quer que a gente engula jiló com cobertura de chocolate...eu hein....rsrs
comentado por Bronze (20,2K pontos)
Com certeza, o homem também tem que ter licença igual da mulher....mas geralmente quem cuida da mulher durante esse período é a sogra ou a mãe dela....já reparou que quando uma mulher dá a luz a família inteira quer entrar no meio? Mas realmente, as coisas precisam melhorar nesse sentido em questão de direitos do trabalhador.
comentado por Bronze (23,2K pontos)
Eu concordo, Sam!
Minha mãe trabalha, não tem licença pra avó.
Esse papel é do pai.

Parece tão óbvio pra mim!
+1 voto
respondida por Bronze (21,1K pontos)


Aqui ele responde está questão.

Eu não tenho dúvida que mulheres e homens devem ganhar de acordo com a competência - como ele mesmo diz no vídeo.

Muitas vezes os legisladores - não que este seja o caso - podem fazer mal para um determinado grupo social se eles impuserem determinações que sejam um ônus para o empregador.

Como eu sempre digo: tem que se tomar muito cuidado com o que a imprensa diz sobre o Bolsonaro e o Papa Francisco.

O Bolsonaro fala muita coisa que eu não concordo é verdade, mas a grande mídia brasileira que é suja também faz a sua parte.

Um exemplo é quando eles falam do "liberalismo " do Papa como se este fosse - ou tivesse poder para mudar as crenças não negociáveis da igreja.

Abraço.
comentado por Prata (25,1K pontos)
Não apresentou solução, apenas deu a entender que concorda como as coisas estão, e ainda por cima votou para retirar os direitos trabalhistas das empregadas domésticas, tudo pensado com muito amor, para nós mulheres ^^
comentado por Bronze (21,1K pontos)
Ágatha, o excesso de encargos trabalhistas empurram parte da população para o desemprego e a informalidade.

A partir do momento que se criou mais leis para "favorecer" as empregadas domésticas, pode ter certeza que muitas delas perderam os empregos.

Pode ter certeza que muitos brasileiros pensariam diferente se fossem empreendedores.

No Brasil o funcionário é caro para a empresa e ganho pouco. A culpa é do Estado.
comentado por Prata (25,1K pontos)
A culpa é do estado, e veja se o bonitão falou em algum momento em reduzir encargos?

Não né? rs
comentado por Bronze (21,1K pontos)
Ágatha, Paulo Guedes será o provável ministro da economia. Ele é um partidário liberalismo econômico.

Pode ter certeza que ele - Paulo Guedes - vai querer diminuir o tamanho do Estado.
comentado por Prata (25,1K pontos)
Ah bom, porque se depender do machismo do Bolsonaro, num tem o que fazer...
0 votos
respondida por Bronze (17,6K pontos)
Olá!
Não é que ela TEM que ganhar menos, é que EM MÉDIA as mulheres ganham menos não só pela licença maternidade, mas porque no geral elas se ausentam mais do trabalho devido a problemas familiares e geralmente tem menor escolaridade e menos força física do que os homens (muitos trabalhos ainda são braçais) - ou seja, NO GERAL, produzem menos que os homens. Claro que isso não é regra ;)
comentado por Bronze (17,6K pontos)
Ágatha eu tmb não gosto dele, mas nesse ponto é uma questão de mercado. Claro que seria bom que todas nós pudéssemos ganhar um salário justo, mas infelizmente essa é a nossa realidade.
comentado por Bronze (23,2K pontos)
Uma realidade que um aspirante a presidente tem que combater, não defender.

HOmofobia é realidade.
Racismo é realidade.
Corrupção é realidade.

Nada disso tem que ser defendido, com justificativa alguma!
comentado por Prata (25,1K pontos)
Pome, não é um simples não gostar de achar ele feio.

É não gostar e ter MEDO pelas ideias retrógradas que ele defende!

Babi argumentando muito bem,em todos os comentários ^^
comentado por Bronze (17,6K pontos)
Compreendo.. mas não vejo como coisas que ele defende (tipo, não acho que ele vá criar uma lei para perpetuar isso) mas vejo mais como uma constatação das coisas que são nossa realidade. O mercado  sempre irá primar pela eficiência em produzir mais e mais barato, e isso acaba por nos beneficiar - pois passamos a ter acesso a inúmeros bens. Se começamos a criar leis que atrapalham esse fluxo do mercado (por ex. uma lei que exija que mulheres ganhem o mesmo que homens na mesma função) isso começa a atrapalhar e criar burocracias que tornam a produção cada vez mais cara e os bens cada vez mais inacessíveis principalmente para os mais pobres :(
comentado por Bronze (23,2K pontos)
editado por
Não acho que a mulher produza signitivamente menos, só por causa da licença maternidade. Acho que é preconceito mesmo, algo que está enraizado e que tem que ser combatido. Muitas outras coisas interferem na produtividade de alguém. E... Nem toda mulher tem filhos.

Aliás, se formos pensar assim, que a mulher tem que ganhar menos por causa desse período, a própria lei da licença maternidade remunerada é uma palhaçada! Porque ela não recebe, nesses quatro meses, um valor que compense a diferenciação salarial legal.
0 votos
respondida por (3,3K pontos)
O Jair Messias Bolsonaro expressa verdades, porém nem todos os argumentos constam validez. Li quase todas as respostas da pergunta.
comentado por Prata (25,1K pontos)
Expressa as verdades dele.
comentado por (3,3K pontos)
editado por
Ele repete, ou refere conforme o senso de moral, incluindo as argumentações. Não entendi o tom de comentário.
comentado por Prata (25,1K pontos)
Então, o que você diz a respeito desta colocação do Bolsonaro? E se ele pintou um cenário que ocorre, não vi ele apresentar, de fato, uma solução para isto.
comentado por (3,3K pontos)
Francamente, muitos não sabem, comparando as argumentações dele. Assim como o Fidel Castro. Não confio no Bolsonaro. Prefiro algum candidato cumprindo a necessidade, sem que demonstre sensatez em primeiro passo.
0 votos
respondida por Ouro (69,2K pontos)
editado por
Penso que devemos sempre ouvir os dois lados, nesse video Bolsonaro explica que a revista não o entrevistou, pegou um pequeno comentário dele e mudou o conteúdo, prestem atenção às palavras dele.
A jornalista, mulher, mesmo após a explicação, também tentou usar as palavras dele de forma equivocada.
Nessas eleições, pelo jeito,  vão tentar lançar os grupos radicais contra os candidatos que não tem ficha suja.
As feministas é um desses grupos.

Não devemos aceitar ser enganados por essas matérias mentirosas, foram elas que ajudaram o homem mais corrupto do Brasil, Lula, a ser eleito e deu no que deu.

A internet existe tambem para pesquisas sobre a verdade, nunca devemos acreditar no que alguém disse, vamos verificar se é real.

https://m.youtube.com/watch?t=88s&v=8Ror3MKK8Tk#
comentado por Prata (25,1K pontos)
Mas Kevin, nas PRÓPRIAS PALAVRAS do Bolsonaro, ele apenas concorda com as coisas como estão, e ainda disse que votou para retirar as leis das empregadas domésticas, ao invés de pensar em soluções onde as mulheres não sejam ainda mais prejudicadas.
comentado por Ouro (69,2K pontos)
No video ele deixa claro a posição dele quanto ao assunto que citou, dizendo que os direitos devem ser iguais.

Outros assuntos teria que pesquisar o verdadeiro pronunciamento dele.
0 votos
respondida por Prata (30,9K pontos)
http://www.gloove.com.br/355510/pessoal-quero-deixar-claro-coisa-petista-psdbista-detalhes

bom , em respeito aos nordestinos e cabos eleitorais do bolsonáro daqui do site, eu vou "tentar" não malhar o bolsonáro aqui, mas  , fique claro que não sou PETISTA como a sua amiga CACAU disse!

desculpe eu ter te citado ali, eu já editei a pergunta!
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...